segunda-feira, 30 de maio de 2011

Onde é que param a s receitas do Bom Homem, e do património social da Câmara?

Para quem ainda se recorda dos argumentos que utilizei na discussão do Orçamento de 2011, facilmente compreenderá o alcance de 3 perguntas que fiz na passada reunião camarária e que dizem bem do caos a que chegou esta forma de gestão posta em causa pelo Tribunal de Contas.
Propagandeou-se a venda da herdade do Bom Homem por quantia a rondar o milhão de euros;
Alimentou-se a ilusão da venda do património social camarários aos arrendatários por mais de seis milhões de euros;
Aprovou-se em sede de IMI “uma majoração de 30% para os prédios urbanos degradados”;
Pois bem,
Nada se vendeu, nem nada se fez, responderam-me.
O que me deixa seriamente preocupado.
Sem as receitas sonhadas mas com despesas certas, teremos futuro? …

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Aliccop-Renasce a esperança .

Realizou-se ontem, dia 26 de Maio, a reunião de empregados da Cooperativa Alicoop tendo em vista a prestação de informações diversas bem como o ponto de situação do cumprimento do Plano de viabilização aprovado em Assembleia de credores do passado mês de Junho de 2010.
Diz quem esteve presente que, o ponto alto da noite se verificou durante a intervenção do presidente da comissão de viabilização Dr. João Saúde, quando referiu, que a Comissão se encontrava a negociar com um potencial comprador das sociedades insolventes que assumiu à partida o pagamento integral dos créditos contraídos pelos funcionários junto do BPN.
No caso de empregados que por motivos pessoais tenham anteriormente pago algumas das prestações, serão também os mesmos ressarcidos desses montantes.
Mais disse que o BPN emitirá na altura própria uma declaração que ilibará o funcionário de qualquer responsabilidade actual ou futura sobre os créditos.
Foi ainda referida a possibilidade de vir a ser efectuado um pagamento a título indemnizatório a cada um dos funcionários, deduzido do montante correspondente ao que for o perdão total da divida aprovado pelos credores em reunião a ser marcada.
Retenha-se ainda o compromisso da Comissão de Viabilização em agendar nova reunião logo que tenha conhecimento da data da reunião de credores para aprovação deste novo plano de negócio.
Excelentes notícias para todos.
Aguardemos então o seu desenrolar e a tão desejada concretização.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Será que o PS teve razão na votação do Orçamento da CMS de 2011?

Dissemos e defendemos, desde o primeiro momento que o orçamento pecava por faltar á verdade.(Agradecia que clicassem na expressão anterior).
Inventaram-se receitas, totalmente descabidas e sem qualquer nexo com a realidade. Venderam-nos a ilusão de que iriam negociar a Herdade do Bom Homem (onde se situava a antiga lixeira do Concelho) por um milhão de euros, ou ainda o património imobiliário aos arrendatários da Câmara por vários milhões de euros.
Pura fantasia.
Alertamos para a falta de transparência no Orçamento.
Chamamos a atenção para o empolamento das receitas. Se, á data de 31 de Dezembro de 2010, a Câmara de Silves tinha arrecadado a quantia de € 32.572.503,20 euros a título de receitas, quando tinha previsto receber € 57.569.773,00, como poderia, no ano de 2011, que se avizinha difícil, com quebra nas receitas, alcançar a verba mágica de € 48.480.000,00?
O orçamento estava escandalosamente sobreavaliado.O orçamento não estava ajustado á realidade das cobranças históricas. Vivíamos num sufocante desequilíbrio financeiro estrutural...dizíamos nós.
Negando a evidência, o Executivo permanente preferia acusar-nos de «irresponsabilidade».
Só que, com o tempo, tudo se sabe, tudo se esclarece.
E,...O Tribunal de Contas não homologou as contas.

Contas de gerência de 2007 da CMS não foram homologadas pelo Tribunal de Contas. Vereação Socialista propõe reunião extraordinária.


A reunião realizar-se-á amanhã. Sugeria a leitura dos considerandos da proposta.
De momento, apenas posso dizer que a situação é grave, mesmo muito grave.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Fiscais camarários só têm autorização para sair á Terça e Quinta.Nos restantes dias será que hibernam no mundo dos papéis?

Tudo em nome da contenção, ouve-se no Salão Nobre.
Não dá para acreditar mas é verdade. Se, como aconteceu hoje, houver uma denúncia, a resposta que obtemos é apenas uma: esperem por amanhã que logo iremos verificar a infracção.Hoje não podemos sair.Amanhã ou na Quinta. Nos entretantos, queiram dispor.
Valerá a pena fazer algum comentário. Não seguramente, deixá-lo-ei para Quinta que amanhã não posso.
Quem manda, lá terá as suas razões...

Como notaram,fiz um pequeno compasso para digerir o que por aí já chegou.Grave. Impensável mesmo. Para alguns,nada de anormal,para mim,apenas um basta

Como compreenderão...

Será que os Armacenenses já notaram algo de diferente na Praia? No que me toca,retenho uma lição de voluntarismo na defesa da coisa pública.

Um exemplo.
Com pouco,ousaram fazer muito.
Queira, quem manda na Câmara, reconhecê-lo e assim fazendo, potenciar o futuro de toda uma comunidade que tem no mar o sal da sua, nossa alma.

Alcantarilha vai perder farmácia A única farmácia existente em Alcantarilha vai em breve fechar as portas e mudar-se para Armação de Pêra.

Um facto que está a preocupar a população e a junta de freguesia local, cujo presidente, João Palma, lamenta a decisão do proprietário.
O autarca fez, aliás, questão de sublinhar que Armação de Pêra, onde "já existem duas farmácias", tem uma área de "apenas sete quilómetros quadrados". Quanto aos habitantes, são "cerca de quatro mil, embora esse número suba no Verão, devido aos turistas que ali frequentam a praia".
Frisando "não entender como é que o Infarmed autoriza a transferência de uma farmácia nestas condições", o autarca disse que tenciona entrar em contacto com aquela entidade e ainda com a Câmara de Silves a fim de os "alertar" para o caso.
Notícia saída no Correio da manhã.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

quarta-feira, 18 de maio de 2011

11º Forum de Educação e Desporto foi-se...


Publicita-se a iniciativa.
Convida-se.
Para depois se desmarcar por simples e-mail. Impessoal, em dose certa como se impõe…
Assim segue o reino de Silves…

Regulamento de taxas e licenças pode, se fosse revisto, servir de instrumento de dinamização do Concelho.



















Para os mais distraídos, recupero uma proposta que a Vereação Socialista apresentou na reunião camarária de 13-10-2010 e que mereceu aprovação por unanimidade.
Proposta essa tecnicamente elaborada e sustentada pelo meu camarada Eng. Ricardo Matos.
Esperava eu que, passado todo este tempo, quem manda na Câmara, preocupando-se com a inexistência de processos novos, avançasse com propostas de dinamização do tecido económico, onde se insere, como principal instrumento a alteração das taxas, de forma a que quem, ainda pretende investir, o pudesse fazer, sem o pagamento á cabeça de uma exorbitância, mais do que insustentável para os tempos presente.
Esperei ingloriamente.
È certo que a Autarquia perde ao reduzir a taxa referente ao Alvará de obras, mas não perderá ainda mais não havendo processos?
Parece-me óbvia a resposta.
Além de que, havendo construção, muitos ficarão a ganhar, pedreiros, serventes, electricistas, canalizadores, arquitectos, engenheiros…e a autarquia que beneficiará de novos impostos (IMI).
Infelizmente, quem ainda por lá manda, não compreendeu os sinais, ou não pretende compreender.
Temos o que não merecemos e desta vez nada tem a ver com o Bispo.
Vem tudo isto a propósito de um pedido de isenção de taxa apresentado pelo Piaget para a construção de um edifício em Silves que foi negado, contraidamente ao que se passa noutras Câmaras.
Invocou-se o tal Regulamento de Taxas e Licenças mas omitiu-se que o dito já podia e devia ter sido revisto.
Perdeu-se mais um investimento em Silves numa altura que o desemprego galopa assustadoramente na nossa comunidade.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Por ter havido uma manutenção do site pelos responsáveis, os comentários que fizeram e as minhas últimas mensagens foram apagadas.

Alicoop/ Alisuper-Proposta aprovada por unanimidade.

Pelos considerandos que falam por si, a Vereação Socialista apresentou ontem na reunião camarária, a seguinte proposta que foi aprovada por unanimidade.
Sugeri que as Pessoas que em Maio do ano passado estiveram em Lisboa, aí se deslocassem novamente.
O tempo está a acabar e importa assim esclarecer situações, em local próprio e por quem de direito.

PROPOSTA
Pedido de agendamento de Reunião com a Administração do BPN em Lisboa
Considerando as recentes noticias sobre a venda do Banco BPN que deverá ocorrer até ao próximo mês de Julho;

Considerando que, em recente reunião realizada no Salão Nobre desta Câmara, os Administradores do Grupo Alicoop/ Alisuper, informaram a Vereação de que estavam em divida 4 prestações dos empréstimos contraídos pelos trabalhadores para financiarem a Entidade Patronal;

Considerando que alguns trabalhadores informaram os ora subscritores que a sua situação junto do referido Banco se mantinha inalterada;

Considerando que se avizinha o fim do subsidio de desemprego para a maioria dos ex-trabalhadores e quando tal acontecer torna ainda mais difícil a sua situação, para não dizer insustentável.

Impõe-se a realização de uma reunião com a Administração do Banco BPN para ser feito o ponto de situação dos empréstimos, nomeadamente :
- se estão a ser liquidados e por quem.
- se o BPN, nos termos do plano de recuperação reviu a sua posição de forma a considerar tais empréstimos como sendo do Grupo Alicoop/Alisuper e não empréstimos particulares subscritos pelos trabalhadores, como já o Tribunal já se pronunciou.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

IGAL na Câmara de Silves. Serviço de fiscalização

A IGAL é o serviço central da administração directa do estado, que tem por missão assegurar, no âmbito das competências legalmente cometidas ao Governo, o exercício da tutela administrativa e financeira a que se encontram constitucionalmente sujeitas as autarquias locais de todo o território nacional, com excepção das Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira.
Para quem pretenda aprofundar o tema, sugiro uma visita ao respectivo site.

terça-feira, 10 de maio de 2011

sábado, 7 de maio de 2011

Assistência médica aos funcionários camarários.



Para conhecimento dos mais distraídos, em 03 de Março de 2009 a Câmara Municipal, assinou um contrato de prestação de serviços com o Dr. Mário Pinheiro, pagando-lhe mensalmente a quantia de € 1700.
Qualquer funcionário camarário, poderá beneficiar de assistência médica, pagando € 5,00 por cada consulta individual.

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Em nome da transparência e do acesso á informação,queiram consultar...algum do despesismo deste Executivo.A informação é oficial,a surpresa será muita

Apelava a que consultassem com regularidade os seguintes sites:
http://www.transparencia-pt.org/

http://www.base.gov.pt/
Trata-se do portal dos concursos públicos. Retenham que, por força da nova legislação foi atribuído uma total liberdade ás Autarquias na escolha dos empreiteiros. O que aliás discordo.

Basta escrever a palavra Silves e têm ao Vosso dispor um rol de dívidas da nossa Câmara.Façam-no sempre nos dois lados, pois as informações recolhidas são complementares.